As transformações ocorrem diariamente em nossas vidas, algumas delas são graduais, outras inusitadas e impactantes. Diante de uma mudança, há apenas duas opções a seguir: permanecer inerte e passivo, não se dispondo a acompanhar o ciclo de transformações, ou estar aberto a se transformar e se reinventar, acompanhando assim, este mundo em constante evolução e elevado desenvolvimento científico e tecnológico.

Com a expansão do corona vírus por todo o mundo, trazendo consigo o medo e uma série de mortes, tornou-se claro para nós, o quanto ainda somos frágeis, apesar de toda a evolução humana. Mas também, tornou-se muito evidente, que para superar as dificuldades é necessário estar preparado. Só assim, poderemos modificar uma situação adversa, transformando nossas fragilidades em fortalezas.

A Educação, frente a todas estas mudanças e transformações que ocorreram nos últimos dias, em virtude desta epidemia, não pôde manter-se à parte, e viu a necessidade de implementar de forma urgente, novas abordagens pedagógicas voltadas à implantação de um ambiente de ensino-aprendizagem à distância, mais condizente com esta nova realidade.

Nós, professores, nos vimos diante de uma nova situação, na qual foi necessário se reinventar e adquirir novas habilidades e competências que nos permitissem oferecer um ensino de qualidade, apesar da distância e do isolamento social. A partir deste novo contexto, e desta nova relação professor-aluno, buscou-se então ferramentas que pudessem aproximar ainda mais, o professor do aluno e que ao mesmo tempo permitisse a este, condições de ser protagonista de seu próprio aprendizado.

Os professores passaram desempenhar novos papéis, atuando como direcionadores, tutores, incentivadores, sempre com o objetivo de obter cada vez mais engajamento e participação dos alunos no processo de ensino-aprendizagem. E para tal, faz-se necessária a adoção de diferentes estratégias para conseguir a participação dos alunos e tornar a aula ainda mais atrativa.

Nesse momento, são fundamentais a troca de informações e o compartilhamento de experiências entre os professores. Também é imprescindível a escuta ativa do aluno, afinal, ele é parte integrante deste processo. Desta forma, conseguiremos passar por esta crise que o mundo presencia, disseminando o conhecimento e promovendo transformações pessoais, sociais e educacionais.

midia